2.16.2007

p (parênteses)

Um deste dias, remexendo nas cassetes antigas juntamente com o Francisco, encontrei uma gravação com cerca de 20 anos. Piano, viola, acordeão e voz. A canção chama-se Senhora dos Navegantes e foi uma das primeiras. A gravação foi feita por alturas de uma participação no Festival da Canção das Figueiras (Lina, Cati, Carla, Ana e Filipe). A gravação é má, muito má mesmo, as vozes mal se ouvem e nem a tecnologia conseguiu fazer milagres. Mesmo assim decidi partilhá-la, por todas as boas memórias que me traz. Perdoem-me a ousadia de hoje, a mesma ousadia que nos fez participar num festival popular com esta canção e com estes instrumentos, à época.


(nota: só agora me apercebi que pela primeira vez uma música minha fica ao alcance de quem a quiser ouvir; a internet é um mundo maravilhoso e assustador)





Senhora dos Navegantes
(letra e música Filipe Gomes)

a morte vestiu de negro
a saudade trajou também
caminharam pela areia branca
sem encontrarem ninguém

fizeram-se ao mar manso e calmo
dentes aguçados e garras
levantou-se o vento mais forte e a tempestade
tragou expedições, amaldiçoadas

ó Senhora dos Navegantes
dái-lhes vento de feição
proteje-os da peste e do medo
dos fantasmas da maldição
vão levar em nome de Deus
uma cruzada de remissão

com os olhos rasos de água
e as bocas a soluçar
juntam-se os gemidos e o pranto
orações para os velar
e os seus corpos mensageiros
jazem agora no mar

2 comentários:

O Avô disse...

Alguém terá dito um dia, "que os sonhos lindos de menino, mesmo que nunca os vejamos concretizados, não deixa de ser bom que os tenhamos tido". Quantos sonhos havia nestes 5 jovens, hoje feitos Mulheres e Homem, Mães e Pai.Quantos dos seus sonhos ainda estão por concretizar e quantos, muitos mais , queremos nós, já concretizaram e deram forma aos sonhos de quem mais os amam, os seus Pais. Vinte anos passaram, como o tempo passa depressa. Esta lágrima que se solta enquanto vou ouvindo recordando, a Senhora dos Navegantes, não é lágrima de saudade, e muito menos de tristeza pelos sonhos que nunca passaram de apenas lindos sonhos de menino. Esta lágrima que se solta, é antes uma lágrima de alegria por poder continuar a sonhar e querer que o amanhã, seja para todos, melhor do que o hoje.Vinte anos passaram. O tempo passa tão depressa.A vida é feita de pequenos momentos. O Francisco e o Miguel, certamente que guardarão nas suas vidas, este momento de vida e música dos seus Pais. A Senhora dos Navegantes mesmo sem grande qualidade de gravação, ficará para sempre gravado nas nossas memórias.Ainda bem que foi possivel recuperar tão bom momento das vossas vidas, das nossas vidas.

JM disse...

Caro amigo,
Muitos parabéns. O artista já estava aí presente.

Um abraço,
JM + ER